Gozando muito rápido. O que pode ser isso

Estou perdendo o controle da minha ejaculação, gozando muito rápido. O que pode ser isso?

A ejaculação compreende três fases: emissão, ejaculação e orgasmo. Durante a fase de emissão o líquido seminal é acumulado progressivamente na uretra prostática (parte da uretra que atravessa a próstata). Nesta fase, a passagem para a bexiga está fechada pelo esfíncter interno (uma espécie de válvula que se abre somente no momento da micção) e a passagem para a uretra está fechada pelo esfíncter externo (válvula que se abre voluntariamente quando queremos urinar e ejacular).

Assim, durante a atividade sexual a emissão inicia-se pouco depois da ereção e continua por algum tempo, depositando na uretra o líquido seminal proveniente dos ductos deferentes, das vesículas seminais e da próstata. O líquido é formado inicialmente em coágulos e bastante pastoso, podendo se liquefazer ainda no interior da uretra ou após a ejaculação. Por isso, o aspecto do líquido pode variar em consistência e coloração (variando de transparente, branco-acinzentado e amarelado). Este líquido acumula-se progressivamente e pode criar uma câmara de alta pressão dependendo do volume acumulado. Este volume depende da frequência de relações sexuais (quanto maior a frequência, menor o volume), da duração do ato sexual (quanto mais prolongado maior o volume) e do controle do homem sobre seu esfíncter externo (quanto melhor, mais fechado o esfíncter fica, e mais líquido pode ser acumulado).

A ejaculação ocorre quando o homem tem a sensação iminente de orgasmo. Estas duas fases (ejaculação e orgasmo) são as de mais difícil compreensão pela ciência. Durante a ejaculação o esfíncter externo se abre e o indivíduo promove contrações fortes e repetitivas dos músculos do seu períneo que expulsam o esperma em jatos, sob forte pressão. A sensação de orgasmo é atribuída a fenômenos psíquicos que sofrem interferência de diversos fatores como ansiedade, depressão, medo, estresse, cansaço, etc. Estes fatores podem provocar distúrbios como contração perineal com o esfíncter fechado, fato que produz dor; relaxamento contínuo do esfíncter externo que impede que o acúmulo do esperma na uretra prostática e permite que o líquido seminal escoe continuamente; orgasmos precoces ou dolorosos, que limita a duração da relação sexual; ausência de orgasmo, que não permite a ejaculação.

Ler mais…

Texto 1

Texto 2

Texto 3

Um indivíduo pode apresentar diferentes tipos de problemas ejaculatórios que repercutem no relacionamento com sua parceira. Pelos conhecimentos atuais, a maioria dos distúrbios tem origem psicológica e deve ser abordada conjuntamente pelo homem, sua parceira e, às vezes, por médicos e psicólogos. Os distúrbios ejaculatórios podem ocorrer em qualquer fase da vida do homem, mas são mais comuns na juventude. Homens maduros, no entanto, podem apresentar distúrbios ejaculatórios como reação a problemas comuns da vida moderna como estresse, problemas de relacionamento com a parceira e depressão. O primeiro passo para quem tem um distúrbio ejaculatório é consultar um TiSBU para ser examinado e receber as orientações adequadas para cada caso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s